Endorfinas e exercícios: qual é a ligação?

Bem-estar

Gostei

Cada um de nós sabe que alcançar nossas metas esportivas não é apenas uma questão de hobby. Ser atleta faz parte de quem somos, independente do nosso nível. E, claro, quando a gente supera um limite (mesmo que com muito suor!) temos aquela sensação de prazer imenso, indescritível. E esse prazer tem nome: endorfina!

Que tal entender melhor a relação entre endorfina e exercício físico? Vamos conhecer juntos tudo sobre essa sensação de bem-estar que promove o bom humor, o relaxamento e a redução do estresse.

O que é endorfina?

Primeiro de tudo, vale a gente compreender o que é endorfina. Conhecida como hormônio do prazer, a endorfina é produzida e liberada pela glândula hipófise.

O pulo do gato para nós esportistas é saber que, ainda que seja naturalmente produzida pelo organismo, alguns mecanismos promovem a maior produção de endorfina. E adivinhe o que ajuda muito na produção dessa “fonte de felicidade”? Isso mesmo, a atividade física.

E acaba por ser uma reação em cadeia: a gente se exercita, produz mais endorfina e a sensação de prazer e relaxamento produzidas por esse hormônio ajuda a aliviar a tensão e a sensação de dor no corpo. Cá para nós, isso é bastante bem-vindo após um treino intenso, não é[1]?

Como a endorfina afeta o seu humor?

O que se sabe, com certeza, é que a endorfina tem uma potente ação analgésica e ao ser liberada estimula a sensação de bem-estar, conforto e alegria[2]. Além de ter o potencial de ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade[3].

Os sentimentos positivos e a sensação de bem-estar resultantes da liberação deste hormônio também nos tornam mais confiantes e otimistas, promovendo melhor autoestima.

Para atletas como nós, receber um up na confiança e na autoestima é muito bem-vindo, considerando que lidamos com uma rotina exigente e que, muitas vezes, podemos nos sentir desanimados em dias de pior desempenho.

A sensação de bem-estar promovida com a liberação de endorfina no corpo é tão agradável que muitas pessoas se engajam em rotinas esportivas também por esse motivo. Assim, pense neste hormônio como uma substância natural que nos motiva a manter nosso corpo em movimento e a querer extrapolar nossos limites a cada dia de treino.

Como as atividades físicas estimulam a liberação da endorfina?

Agora que já sabemos que a atividade física estimula a liberação de endorfina, vamos entender o mecanismo. É bem simples: ao nos exercitamos, o cérebro libera mais neurotransmissores para a corrente sanguínea, como a serotonina, a dopamina, e ocitocina e, é claro, a endorfina. Todos estes nos ajudam a ficar mais animados e motivados para superar os limites.

Para você ter uma ideia, a endorfina é o principal responsável pela chamada “runner’s high”[4], ou “barato do corredor”, aquela sensação instantânea de bem-estar muitas vezes um tanto eufórica que experimentamos ao correr ou quando praticamos outras atividades aeróbicas, como pedalar ou dançar.

A intensidade do treino também pode estar associada à maior liberação de endorfina. Uma pesquisa[5] investigou os níveis de endorfina em homens saudáveis após a prática de atividades aeróbicas moderadas e intensas, neste caso o treino HIIT, um tipo de treino intervalado de alta intensidade. Eles concluíram que a prática do HIIT possibilitou maior liberação de endorfina, especialmente nas áreas do cérebro associadas ao controle da dor, de recompensa e das emoções, o que poderia justificar os efeitos analgésicos do hormônio, assim como a melhora do humor.

Escolha exercícios e esportes que você realmente goste

A essa altura do campeonato, você já deve estar com o tênis de corrida nos pés. Correr traz, de fato, muitos benefícios para a saúde e para o seu desempenho como atleta. Mas, no final das contas, o prazer também vem da pratica de atividades que você realmente gosta.

Como praticar esportes faz parte de quem você é, é importante tornar o exercício prazeroso. Com o apoio de um profissional de educação física, elabore a sua rotina de treinos, feita sob medida, para que cada passo dessa jornada te traga prazer. O mais importante você já sabe: exercício estimula a liberação de endorfina. E é a endorfina que nos traz todo esse prazer de ser um atleta!

Pronto para aproveitar os benefícios da endorfina e exercício físico?

Referências

1. National Health Service. Recovery College Newsletter -Week 4: Be active. Disponível em:
https://www.sabp.nhs.uk/application/files/4215/8694/7725/RC_Newsletter_-_Week_4_-_BE_ACTIVE.pdf

2. Craft LL, Perna FM. The Benefits of Exercise for the Clinically Depressed. Prim Care Companion J Clin Psychiatry. 2004;6(3):104-111. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC474733/

3. Grisel JE, Bartels JL, Allen SA, Turgeon VL. Influence of beta-Endorphin on anxious behavior in mice: interaction with EtOH. Psychopharmacology (Berl). 2008 Sep;200(1):105-15. Disponível em:
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18604523/

4. Harvard Health Publishing - Harvard Medical School. Disponível em:
https://www.health.harvard.edu/staying-healthy/exercising-to-relax


5. Saanijoki, T., Tuominen, L., Tuulari, J. et al. Opioid Release after High-Intensity Interval Training in Healthy Human Subjects. Neuropsychopharmacol. 43, 246–254 (2018).Disponível em:
https://www.nature.com/articles/npp2017148