O que é o pilates e quais os seus benefícios?

Bem-estar

Gostei

Muitos atletas, profissionais ou amadores, têm dúvidas sobre o que é pilates e quais seus benefícios. A prática, que entrou na moda há alguns anos, aprimora a postura, a flexibilidade e até mesmo a força do core, os músculos responsáveis por dar suporte ao nosso corpo durante a prática de exercícios.

Afinal, o que é pilates? De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), consiste em uma série de movimentos controlados principalmente pelo abdômen, pelo quadril e pelas costas. A atividade engaja corpo e mente e apoia no preparo físico e na consciência corporal, ajudando a prevenir lesões.

Praticar pilates ajuda a manter a calma, o foco e a concentração, além de trabalhar a respiração. Por isso, é um aliado para o bem-estar.

E o melhor de tudo para nós que amamos esportes: o pilates também é uma atividade física! Seu foco principal é o core, ou seja, o conjunto de músculos do abdômen, lombar, pelve e quadril responsáveis por dar equilíbrio ao corpo.

Apesar de ser de baixo impacto, o pilates trabalha a força e, com persistência, pode ajudar na definição dos músculos.

O que você precisa saber sobre o pilates

Para matar a sua curiosidade sobre o pilates, saiba que foi criado na Alemanha há cerca de cem anos e se popularizou principalmente por ser focado nas necessidades individuais. Além de ser muito democrático: pode ser praticado por qualquer pessoa.

Segundo estudo publicado por pesquisadores da Universidade Bastyr, nos Estados Unidos, o pilates usa uma combinação de aproximadamente 50 exercícios simples e repetitivos de esforço muscular. Pode ser praticado com o apoio de equipamento, ou usando apenas a força do próprio corpo.

5 benefícios do pilates

Ajudar a melhorar a postura, a flexibilidade e o equilíbrio são alguns dos benefícios do pilates, prática que ainda ajuda a fortalecer a musculatura do core e a prevenir possíveis lesões. Veja, abaixo, com detalhes, cinco benefícios do pilates:

1. Ajuda a melhorar a força do core

O treinamento de core nunca deve ser negligenciado na sua prática esportiva. Isso porque a musculatura do core sustenta o seu corpo todo, estabilizando a coluna vertebral, a pelve e a cadeia cinemática, ou seja, o conjunto de elos e articulações que possibilitam o movimento, segundo pesquisadores do curso de Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina.

E por que dizemos que o pilates pode ajudar a melhorar a força do core? É porque cada exercício do pilates tem início pela estabilização da musculatura do core, incluindo abdômen, glúteos e outros músculos, de acordo com o estudo da Universidade de Bastyr, nos Estados Unidos. Viu só, ao praticar pilates, você trabalhará o seu core durante todo o treino!

2. Ajuda na postura

Para fazer os exercícios e as posturas de forma adequada, é preciso manter a coluna alinhada. Esse alinhamento postural faz parte da prática e é, também, um dos seus principais objetivos finais.

Segundo estudo publicado em 2016 na Revista Brasileira de Medicina do Esporte, os benefícios do pilates para a postura são cientificamente comprovados e, além disso, a prática é considerada segura.

Outro estudo, publicado em 2016 pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), destaca que, no pilates, os músculos são trabalhados duplamente. Ou seja, são tonificados e alongados ao mesmo tempo, mas sempre dentro dos limites de cada aluno.

Assim, os exercícios de pilates ajudam a promover a força, a flexibilidade e a resistência. Por dar ênfase à correção postural e ao bom alinhamento das articulações, o método ajuda a fortalecer os músculos da coluna.

3. Melhora seu equilíbrio

A melhora do equilíbrio é mais um benefício conhecido do pilates. Segundo o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS), a prática regular pode melhorar o tônus muscular, o equilíbrio e a mobilidade articular.

Para realizar os exercícios, vários grupos musculares precisam ser coordenados ao mesmo tempo, o que acaba trabalhando o equilíbrio do corpo. Por exemplo, algumas posturas podem ser praticadas se apoiando em um pé só, ou apoiando-se em uma superfície instável.

Além disso, para atletas regulares ou de elite, incluindo dançarinos, a prática traz melhor estabilidade e força, reduzindo o risco de lesões. Como o medo de lesão é uma realidade para muitos atletas, a busca por práticas alternativas aos treinos habituais que fortaleçam o corpo e melhorem a capacidade de equilíbrio pode ser uma boa opção.

4. Ajuda a aumentar sua flexibilidade

Como anda a sua flexibilidade? Se você tem dificuldades para encostar os dedos das mãos nos pés, ou se sentar de pernas cruzadas, na posição também conhecida como “pernas de índio”, a sua flexibilidade não vai bem. Melhorar a flexibilidade também é um benefício do pilates, segundo o NHS.

Durante a prática, alongamos o corpo a todo momento, em exercícios que podem ser estáticos ou dinâmicos. Conforme vamos alongando os músculos e outras estruturas do corpo, nossos movimentos ganham mais amplitude.

Como o pilates também ajuda a fortalecer o core, ganhamos mais estabilidade para realizar os movimentos e, por consequência, os músculos ficam mais flexíveis e elásticos. 

5. É um exercício de baixo impacto

Os exercícios de baixo impacto têm papel importante em manter o condicionamento físico enquanto ajudam a reduzir o risco de lesões.

De acordo com a Mayo Clinic, instituição de pesquisa e serviços médicos dos Estados Unidos, o pilates é constituído por uma série de exercícios de baixo impacto que trabalham flexibilidade, força e resistência física. Assim, é uma boa atividade para praticar em paralelo a outros treinos mais intensos, por quem é amante de esportes, atleta amador ou profissional.

Qual a diferença entre pilates e yoga?

Assim como o pilates, o yoga entrou na moda nas últimas décadas.  Ambos podem trazer inúmeros benefícios para a saúde física e mental. Mas como escolher entre eles?

Bom, sempre é indicado conversar com um médico e um profissional de educação física antes de dar início a uma nova rotina de exercícios. Portanto, procure ajuda profissional.

De toda forma, as duas práticas são seguras para pessoas de qualquer idade e em diferentes estados de saúde, desde que sejam acompanhadas por profissionais especializados e que o treino respeite as capacidades de cada um.

De acordo com o Ministério da Saúde, o yoga, de origem indiana, é uma prática capaz de trabalhar de forma complementar questões relacionadas ao estresse, à ansiedade, além de colaborar no tratamento da depressão e da insônia. Também ajuda a melhorar a aptidão física e a conferir força e flexibilidade de maneira geral. Todos esses benefícios podem ser obtidos por meio dos exercícios de posturas, movimentos e respiração.

A principal diferença entre pilates e yoga é que, enquanto o primeiro é completamente focado no corpo físico, o segundo também trabalha questões emocionais e até mesmo espirituais, já que tem origem em religiões como budismo e hinduísmo.

Logo, a escolha pode ser feita de acordo com as preferências pessoais. O pilates com uso de equipamentos costuma ser feito em estúdios, enquanto o pilates de solo pode ser encontrado como parte do pacote oferecido por academias ou praticado em casa.

Como entender se pilates é um bom exercício para você?

O pilates pode ser praticado por qualquer pessoa. Mas sabemos que isso não é suficiente para, de fato, criar ânimo e praticar.

Procure sempre um médico e um profissional de educação física antes de dar início a uma nova rotina de exercícios. E para decidir se o pilates é para você, entenda se precisa trabalhar o core, desenvolver melhor flexibilidade, equilíbrio, força e aprimorar a sua postura. Depois, a melhor tática é experimentar. Quem sabe você acaba se apaixonando e adotando a prática como parte da sua rotina de exercícios!

Referências

World Health Organization. Classes and Descriptions. Disponível em:
https://www.who.int/formerstaff/classes_and_descriptions.pdf

Ministério da Saúde. Yoga: prática vai além da atividade física e promove equilíbrio. Disponível em:
https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-exercitar-mais/yoga-pratica-vai-alem-da-atividade-fisica-e-promove-equilibrio

Alencar TAM, Matias KFM. Princípios fisiológicos do aquecimento e alongamento muscular na atividade esportiva.  Rev Bras Med Esporte vol.16 no.3 Niterói May/June 2010. Disponível em:
https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922010000300015

Rodrigues FR, Trichês PBM. Treinamento do Core. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Año 17, Nº 173, Octubre de 2012. Disponível em:
https://www.efdeportes.com/efd173/treinamento-do-core.htm

Krawczky, Bruna & Mainenti, Míriam & Pacheco, Antonio. (2016). The impact of pilates exercises on the postural alignment of healthy adults. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 22. 485-490. 10.1590/1517-869220162206153957. Disponível em:
https://www.researchgate.net/publication/312061661_The_impact_of_pilates_exercises_on_the_postural_alignment_of_healthy_adults

Mayo Clinic. Pilates for beginners. Disponível em:
https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/fitness/in-depth/pilates-for-beginners/art-20047673

National Health Service. A Guide to Pilates. Disponível em:
https://www.nhs.uk/live-well/exercise/guide-to-pilates/

Santos, NL. Eficácia do fortalecimento através do método pilates na diminuição de dor lombar crônica: Revisão Narrativa. Belo Horizonte Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional Universidade Federal de Minas Gerais. 2016. Disponível em:
https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUBD-AQFH8Z/1/efic_cia_do_fortalecimento_atrav_s_do_m_todo_pilates_na_diminui__o_de_dor__lombar_cr_nica.pdf

  • A URL foi salva no seu clipboard.
  • Yopro 15g Proteinas Smoothie Frutas Vermelhas